quarta-feira, 5 de Agosto de 2009

JAZZ EM LUANDA

Saudações, se calhar devem estar a perguntar porque que nunca mais escrevi nada!? Durante estes dias, estava a fazer uns trabalhos fora do escritório, do quais o concerto do saxofonista sul africano McCOY MRUBATA. Esta actividade estava inserida no programa de Comunicação e Marketing do COCAN-2010, onde eu trabalho na coordenação de eventos e que contempla, entre outras acções, actividades culturais com o fim de difundir as actividades preparatórias para a realização do CAN – 2010, em Angola. Foram dois concertos muito bons, que tiveram a participação especial da cantora Sandra Cordeiro. Em relação McCOY MRUBATA, eu por acaso não o conhecia como músico, mas ele é simplesmente fantástico como musico e como pessoa. Na semana seguinte Luanda teve a oportunidade de receber o O 1º “Luanda Internacional Jazz Festival” na sexta-feira, os músicos Yellowjackes, sul africano Jimmy Dludlu e os angolanos Dódo Miranda e Sandra Cordeiro. Os cantores angolanos Totó e Paulo Flores, a brasileira Vanessa da Mata e o norte americano Freshly Ground exibiram-se no sábado. No Domingo estiveram no palco do Atlântico, Afrikkanitha (angolana), Lira (sul africana), Marcus Wyatt and Language 12 (duo norte americano). Igualmente exibiram-se o norte-americanos Mcccoy Tyner acompanhado pelo seu compatriota Gary Bardz. Foi uma grande iniciativa, que segundo a organização vai repetir-se para o próximo ano. Nota menos para dois grande músicos, no caso de Vanessa da Mata e Paulo flores que a par de grandes espectáculos que fizeram, na minha opinião deveria vir o Edy Motta a substituir a Vanessa da Matta e Filipe Mukenga pelo Paulo Flores, embora serem grandes Eddy Mota e Filipe Mukenga são mais músicos de jazz do que os dois referidos, por tanto a organização tem que primar por está questão na próxima edição, mas não deixam de receber aqui os meus parabéns pela organização e pela iniciativa.

terça-feira, 14 de Julho de 2009

Abre hoje edição 2009 da FIL

Estava eu em casa a almoçar e a ver noticiário da TPA, que é de hábito e de muitas notícias que foram passando, e a manchete do dia é sem duvida a abertura da 26ª edição da Feira Internacional de Luanda (Fil). A notícia desenrolava-se pela inauguração e segundo a noticia “a organização, espera que este ano a feira receba, durante seis dias de exposição, mais de 30 mil visitantes”, e a pivot do Noticiário chama um repórter em directo que estava na FIL, o repórter vai falando sobre a abertura e de repente chama para conversa o por ta voz da FIL, e para o meu espanto o porta voz da 26º da FIL é um brasileiro. Não tenho nada contra qualquer nacionalidade, mas é uma vergonha até mesmo uma questão de estratégia de comunicação, num evento desta dimensão, que existe anualmente, desde 1983, com a função também é vender a imagem positiva do país, não é uma boa opção que seja um estrangeiro o porta-voz, dando assim um certificado de incompetência a organização e aos profissionais de comunicação do país. E segundo o presidente a organização o lema deste ano é "Os desafios do agro-negócio em Angola", a escolha do tema resulta da necessidade de incentivar a produção nacional e a sua diversificação. E o porta-voz é um estrangeiro para falar sobre o "Os desafios do agro-negócio em Angola", desde modo, não chagamos lá. A feira, que vai de decorrer de 14 a 19 deste mês, este ano 28 empresas e 680 expositores vão participar de Países como: Cuba, Portugal, Brasil, Alemanha, Espanha, África do Sul, Namíbia, Ghana, Alemanha, Uruguay, França, China, Países Baixos, Paquistão, Egipto, com destaque para o regresso da Suécia e a estreia dos Emirados Árabes Unidos.

Dia Mundial do Rock


Ontem, foi comemorado dia mundial do rock, e o que me chamou a atenção foi a iniciativa da rádio local FM Estéreo 96.5 FM, que fez 24horas, só com Rock passando de Elvis Presley a Coldplay. Foi uma boa iniciativa, e espero que não fiquei só pelo rock, mas sim por outros ritmos também. Já que eles são uma rádio 100 % musical.

O dia do rock começou a ser festejado a partir de 1985, quando Bob Geldof organizou o Live Aid, um show simultâneo em Londres na Inglaterra e na Filadélfia nos Estados Unidos. O objectivo principal era o fim da fome na Etiópia e contou com a presença de artistas como Status Quo, Led Zeppelin, Dire Straits, Madonna, Queen, Joan Baez, David Bowie, BB King, Mick Jagger, Sting, U2, Paul McCartney, Phil Collins (que tocou nos dois lugares), Eric Clapton e Black Sabbath.

Foi transmitido ao vivo pela BBC para diversos países e abriu os olhos do mundo para a miséria no continente africano. 20 anos depois, em 2005, Bob Geldof organizou o Live 8 como uma nova edição, com estrutura maior e shows em mais países com o objectivo de pressionar os líderes do G8 para perdoar a dívida externa dos países mais pobres erradicar a miséria do mundo.

Desde então o dia 13 de Julho passou a ser conhecido como Dia Mundial do Rock.

quarta-feira, 8 de Julho de 2009

Emoção no Memorial de Michael Jackson

Ontem a noite tive a acompanhar via televisão a cerimônia pública do adeus a Michael Jackson, no ginásio Staples Center, em Los Angeles, e foi com uma tristeza, de ser ver, mas ao mesmo tempo uma alegria, pelas homenagens que lhe foram feitas e pela pessoa que era ele.
Mas nisto tudo ressalta-me uma nova expressão “Showneral”. Foi assim que muitas cadeias televisivas chamaram o Memorial (funeral) de Michael Jackson. O “Showneral” de Michael Jackson, bate recorde na internet, alias que minha opinião já era de se esperar, ontem mesmo cá em Luanda a partir das 18h, senti a cidade mas calma, porque muitas pessoas como eu queria ver como seria o Memorial, que teve uma plateia de cerca de 18 mil entre, fãs, amigos, representantes da música pop, estrelas do desporto e líderes religiosos, para alem das milhares como eu que acompanhavam pela televisão. Na minha opinião o mundo da música a partir de agora, será definido como antes do Thriller e depois da morte de Michael Jackson.

segunda-feira, 6 de Julho de 2009

Yuri da Cunha arrasa no Coliseu dos Recreios


Depois de alguns dias, sem escrever, cá estou de volta para dar mais uma dica. Sobre o espectáculo do Yuri da Cunha no Coliseu dos recreios em Lisboa, que aconteceu no passado sábado dia 04 de Julho, que tive a possibilidade de assistir. Como é normal nos shows de Angolanos, o espectáculo estava marcado para as 21h e só começou as 22h. Mas antes do Yuri da Cunha subir ao palco, o púbico já pulava ao som do Dj Malvado, que passava alguns hits de Kuduro e outras músicas da terra.

De seguida, viram-se uns vídeos com algumas homenagens, e para abrir, o famoso vídeo do Presidente Drº Agostinho Neto proclamando a independência do país, a anteceder ao do Presidente Engº José Eduardo dos Santos, num dos seus discursos onde abordava o comportamento da juventude. De seguida Teta Lando, Man Ré e por fim Bonga que deixava uma mensagem directa ao Yuri da cunha.

“Angolano segue em frente” de Teta Lando numa grande interpretação, foi o pontapé de saída e foi ilustrado por 3 crianças das 3 raças em referência na música coadjuvados pela dança dos Kilandukilu.

O show seguiu com o Yuri a com um mix entre a música “homem é bom quando tem dinheir” e “makumba” e por aí foi-se desenrolando o show com os sucessos dos seus álbums.
Do que me deu a ver, achei o seguinte:

Duetos


Heavy C – mais leve do que nunca, cantou “ppp” um pouco desafinado (minha opinião), além de cantarem juntos o novo sucesso de Heavy C “vai para tua mãe”.

Nelma Patrícia –voz bonita, interpretou com o Yuri “Patrão”.

Matias Damásio – Descontraído, cantou em “Belina” e ainda “Porque” que contou ainda com a participação de uma cantora Cubana.

Anselmo Ralf – a surpresa da noite, sem deixar de lado o seu estilo cantou com o Yuri o semba “kiene kia tuxinde” numa excelente interpretação, para um músico que canta Warrant B, e sem deixar de “assumir barrulho”pondo as raparigas eufóricas.

Paulo Flores – bastante emocionado, cantou com o Yuri “20 anos” e de seguida outro dueto de sucesso de David Zé “rumba nza tukiné”.

Big Nelo - elegante como sempre, cantaram “karga” provando que também sabe cantar com banda.

Puto Lílas – grande homenagem ao Kuduro da actualidade.

Sebem – A “ejaculação precoce” em pessoa. Fez uma grande entrada com a música “coveiro filipado” com direito a caixão e coveiros em palco, e um show de pirotecnia do homem que sai do cachão. Cantou a “felicidade” e depois disso limitou-se a uma actuação fraca.

Participações

Pedro Nzagi – Foi o apresentador do show e ainda fez uma perninha em “Billie Jean” na homenagem do Yuri ao malogrado Michael Jackson.

Tuneza Teatro – Gilmar e Costa, arrasaram com a figura de Ti Martins, que saem do público, para o palco fazendo todo mundo rir com as suas estigas e dikas.

Calado Show – grande show de dança kizomba com a sua companheira, na música “miúda Lena”.

Ballet Tradicional Kilandukilu – Na abertura do show, fazendo jus a nossa cultura.

Produção


Palco – grande, mas simples e com algumas barras de ledes coloridos, dando um contraste forte com o preto do chão do palco.

Som – simplesmente espectacular.

Luz – a alma do espectáculo.

Indumentaria – o Yuri já nós habituou a grandes trajes. Mas fiquei surpreendido pela positiva, pela harmonia da indumentária, tanto como os músicos da banda e mesmo os bailarinos.

Aliás é um grande deficet nos espectáculos dos músicos angolanos, a qualidade da indumentária, na perspectiva das cores e o tipo que traje que apresentam em palco, deixando muito a desejar.

Para além destes itens, o Yuri ainda homenageou o Bonga, o nosso Carnaval, mas na minha opinião faltou uma música que pudesse homenagear os Palop que estava lá representado, como se sentiu, quando o Yuri foi chamando por cada um desses países.

Concluindo, foi um espectáculo de categoria que foi assistido por certa de 4500 pessoas e em breve, poderão ver em DVD numa produção que em nada tem a haver com algumas produções feitas por nós. Palco apenas para os músicos sem outras pessoas e palco, sendo o palco simplesmente para músicos e artistas e mais nada. Aliás o Yuri com este espectáculo, realizou o sonho de muitos músicos angolanos que é o de actuar no Coliseu dos Recreios.

Alguma biografia


Yuri da Cunha iniciou-se na sua infância, assistindo aos ensaios do conjunto "Os Kwanzas", onde o seu pai, Henrique da Cunha "Riquito", era um exímio guitarrista. Mais tarde em Luanda, no bairro Rocha Pinto, em companhia dos seus primos e irmãos (actualmente ligados à música) foi aperfeiçoando técnicas de voz e interpretação com o professor Manuel Costa "Makanha".
Em 1994, inscreve-se nos concursos de música infantil da Rádio Nacional de Angola (RNA) e destacou-se naqueles concursos com a canção o "Amigo", da autoria do professor "Makanha", tendo vencido o prémio de melhor canção infantil. Daí para a fama foi um curto passo.
Em 1996 seguiu para Lisboa (Portugal), onde gravou o seu primeiro trabalho discográfico intitulado "É tudo Amor", nos estúdios da produtora Valentim de Carvalho. Nesse ano arrebatou o prémio da Rádio Televisão Portuguesa (RTP) para o melhor vídeo clip e de melhor música do ano dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) na Holanda.

O lançamento do seu segundo disco intitulado "Eu", em Janeiro de 2005, permitiu-lhe confirmar o sucesso de temas que o colocaram na ribalta do music hall angolano No disco "Eu", Yuri da Cunha apresenta treze temas em estilos como o semba, rumba e kizomba , cantados em português e kimbundo, dos quais as músicas “Homem é bom”,” Njila”,” Simão”, “Kalundu” e “Está doer” foram grandes sucessos na rádio e discotecas, atingindo vendas muito significativas. “Eu” venceu o “TOP RÁDIO LUANDA 2006” nas categorias de disco do ano, melhor produção discográfica , melhor semba e melhor kizomba 2006 e ficou em segundo lugar no TOP DOS MAIS QUERIDOS realizado pela Rádio Nacional de Angola.

O seu talento e versatilidade, dá-lhe um campo de actuação muito alargado, uma vez que canta com grande propriedade estilos diferentes. "Kuma Kwa Kie", terceiro disco de Yuri da Cunha, comporta 13 músicas, gravadas em Angola, Portugal e França. O álbum contou com a participação inédita do falecido músico folclórico Man-Ré e de Gabriel Tchiema, convidados para interpretar alguns temas.

Na produção, contou com a colaboração de Carlitos Chiemba, Lito Graça, Quintino, Heavy C, Hélio Cruz e Pitchou, e conta com temas na linha melódica do semba, kizomba e kintuene numa grande fusão musical.

“Kuma Kwa Kié “ tornou-se rapidamente no álbum mais vendido em Angola tendo vendido mais de vinte mil cópias vendidas num só dia.

Ganhando cada vez mais maturidade e experiência internacional participou no Festival África Day em Joanesburgo, onde foi considerado um dos melhores momentos do evento tendo merecido honras de capa pelo jornal City Press no dia seguinte.

Em 2009 deslocou-se ao Carnaval da Bahia – Brasil onde teve a oportunidade de partilhar o palco com Daniela Mercury, tendo participado no desfile com um trio eléctrico seu, onde pôde mostrar a força universal do ritmo do Kuduro. O site da Globo.com considerou-o um dos dez melhores de todo o carnaval.

Hoje Yuri da cunha é considerado cantor do mundo com um rebolar da cintura único, que faz delirar gente de todas as idades.

sexta-feira, 26 de Junho de 2009

Michael Jackson morre aos 50 anos


Estava eu em casa, a ver o jogo entre o Brasil e a Africa do Sul, para a semi-final da taça das confederações, que está a decorrer na Africa do sul, foi quando vejo um Break news com titulo “Morreu Michael Jackson” de principio eu não acreditei que o Rei da Pop mundial tinha morrido, mas depois foi ver em outros canais e confirma-se a noticia. “O cantor norte-americano Michael Jackson faleceu esta quinta-feira 25, em Los Angeles, vítima de uma paragem cardíaca”.

Confesso que fiquei triste, como se tivesse morrido alguém da minha família. Porque pessoas com estas, não nós passam pela cabeça um dia morrerem, até pode ser patético, mas foi o sentimento do momento. A figura mais marcante da música popular do século XX, assombrada pelos escândalos, desaparece a três semanas de um muito aguardado regresso aos palcos.
Mas fica para memória mundial a vida é um músico, conhecido como cantor, compositor, produtor, realizador, dançarino e instrumentista que começou a carreira aos 5 anos de idade como líder vocal do grupo Jackson 5. Mas foi a Dezembro de 1982, que a historia da musica mudou, com a chegou ao mercado o álbum mais vendido da história da música, ocupando um lugar de destaque no Guinness World Records, com o álbum Thriller que marcou o mundo.

Fala de Thriller, álbum que chegou rapidamente aos tops de todas as rádios. Aliás, três músicas conquistaram o primeiro lugar dos tops. The Girl Is Mine, Beat It e Billie Jean que foi a primeira música de um negro a passar com canal de televisivo MTV.
Para além da excelente qualidade musical, com a produção do Quincy Jones, este álbum foi ainda reconhecido pelos seus videoclips, considerados inovadores para a altura. Nos anos 80, foi o criador de um estilo totalmente novo de dança, utilizando especialmente os pés. Nos anos 90 foi suspeito em casos de abuso sexual de menores. Por isso, interrompeu a carreira em duas ocasiões: em 1993 e em 2003, quando foi indiciado por sete crimes, julgado e considerado inocente pelo júri.

Michael era o sétimo de nove filhos de Joseph e Katherine Jackson. A família inteira – incluindo os irmãos mais velhos, Rebbie, Jackie, Tito, Jermaine, LaToya e Marlon, e os mais novos, Randy e Janet – viveram juntos em uma pequena casa de dois quartos, e o pai sustentava a casa a duras penas trabalhando em uma usina siderúrgica. Por vontade da mãe, mas contra o desejo do pai, as crianças tornaram-se Testemunhas de Jeová e passaram a praticar a evangelização de porta em porta. De acordo com as regras rígidas do pai, as crianças eram mantidas trancadas em casa enquanto ele trabalhava até tarde da noite. Entretanto, as crianças escapavam frequentemente para as casas dos vizinhos, onde cantavam e faziam música. Os irmãos mais velhos mexiam na na guitarra do pai Joseph sem sua permissão enquanto ele estava no trabalho. Até que um dia Joseph Jackson tomou consciência do talento de seus filhos e resolveu ganhar dinheiro com isso, e assim sair de Gary e ir para a Califórnia, para mais tarde serem contratados pela Motown.

Na minha memoria e para arquivo pessoal fica o espectáculo feito em 1992 em Bucareste, considerado o melhor da sua carreira e o CD da comemoração dos 25 anos do Thriller, que vai ser guardado com muita estima, para que os meus filhos possam curtir no futuro, por ser uma figura que influenciou o mundo, não só pelas tuas musica, dança e estilo de estar na vida, mas também pelos seus feitos, com a solidariedade aos povos do mundo. A partir de hoje, o mundo não será o mesmo, morreu Michael Jackson, mas não morreu o rei da pop mundial.

Discografia de álbuns a solo de Michael Jackson
- 1972 - Got to be there, Motown
- 1972 - Ben, Motown
- 1973 - Music & Me, Motown
- 1975 - Forever, Michael, Motown
- 1979 - Off the wall, Epic
- 1982 - Thriller, Epic
- 1987 - Bad, Epic
- 1991 - Dangerous, Epic
- 1995 - HIStory, past, present, future, Epic
- 2001 - Invincible, Epic.

terça-feira, 23 de Junho de 2009

SMS, A NOVA “ARMA DE BOLSO”


No meio do no ano passado, fui vítima de uma difamação, (salientar que não fui o único) através de um E-mail que rolou em várias caixas de correio electrónico, com o nome de “bomba”.

Deixou-me chateado por um lado, mas por outro, muito chamou a minha atenção pela forma de comunicar, na qual me fez lembrar um tema do Livro do Mauro Wolf sobre teorias da comunicação, onde, o actor destaca um aspecto sobre comunicação Interpessoal e as suas formas.

É daí, que tive a ideia que aumentar uma das que já existe, isto é, formas de comunicar, sabendo de antemão que as ciências sociais não são exactas, pois, estão em constante desenvolvimento, inserir um novo tipo de comunicação muito eficaz, na minha opinião, e muito utilizada nos dias de hoje, neste caso, fala-vos dos SMS, Sistema de Mensagens Curtas e instantânea dos telefones celulares, em que também podemos aqui incluir os E-mail da Internet na qual já fiz referência.

Mas, o que pretendo mesmo falar, é sobre os SMS E SUA FORÇA (maiúsculas prepositadas), como nova forma de comunicação.

Começo com o seguinte exemplo:
Na Austrália um simples SMS, fez com que a praia australiana de Cronulla, a sul de Sydney entrasse quase num estado de sítio!
Motivo: Uma frase curta, recebida quase instantaneamente por milhares de telemóveis, na qual tratava-se de uma exortação, por parte de um emissário “anónimo” que tivesse mandado, pedindo á população branca que reclamasse o seu direito á praia e a limpasse de lebs (australianos de origem Libanesa)!

O resultado de uma simples frase, enviada por SMS! foi que perto de mil pessoas responderam á chamada e transformaram a pacata praia num campo de batalha, com uma ira inédita contra a comunidade muçulmana local.

Neste caso, o homem, que enviou o primeiro SMS foi apanhado e apanhou três anos de cadeia.

Dando outros exemplo no mundo da força dos SMS, o caso dos motins de França, em Outubro e Novembro de 2005, onde os jovens usavam os SMS para marcar os pontos de encontro de modo a desencadear a desordem bem como, uma forma dos autores dos desacatos se vangloriarem dos seus actos.

Dando outro exemplo, em Portugal foi convocada uma manifestação em frente ao palácio de Belém para remover o Presidente Jorge Sampaio, no memento previsto de indigitar Santana Lopes para primeiro-ministro, na sequência do vazio deixado pela ida de Durão Barroso ä presidência da comissão Europeia.

Na Espanha, pelo menos, foi usada para uma boa causa, fins Informativos. De modo a evitar boatos e desvios de informação, a casa Real espanhola estabeleceu uma lista de telemóveis entre os meios de comunicação para divulgar o nascimento da infanta Leonor a 31 de Outubro do ano passado.

A morte do papa João Paulo II também foi comunicada aos media desta forma, SMS.Por cá na banda (Angola), este sistema também já é usado para assuntos de carácter sociais, como o incentivo a campanha de vacinação(Pólio), agora para o registo eleitoral e de outras formas interactivas, como votar em programas televisivos e radiofónicos, daqui o seu grande impacto social.

Embora que numa primeira fase, só se usava categoricamente para divulgar festas(os SMS na banda, lembro), espectáculos e por vezes, alguns boatos e até mesmo fofocas, o que é normal em sociedade abertas.

Mas a utilização do SMS como forma de protesto não é nova, a simplicidade do sistema, aliada a sua rapidez, tem feito das mensagens escritas, o que muitos já conhecem como «arma de bolso».

O sistema foi criado já em 1982, por um engenheiro Finlandês chamado Matti Makkonen, numa pizzaria de Copenhaga na Dinamarca.

Ficou conhecido pelas iniciais de «short message service» (Serviço de Mensagem Curtas); mas a primeira mensagem, só seria enviada oficialmente a 3 de Dezembro de 1992, quando o britânico Neil Papworth enviou uma singela frase de duas palavras, para desejar festas felizes a um colega.
Hoje, o mesmo sistema leva o caos as ruas e faz cair governos.

quinta-feira, 18 de Junho de 2009

Obama mata mosca durante entrevista

Ontem foi manchete em toda midia internacional e nacional, a notícia de uma mosca morta pelo o presidente norte-americano Barack Obama.
A tal acção aconteceu quando, Barack Obama concedia uma entrevista ao canal norte-americano CNBC, e que, de maneira cómica, se livrou do insecto que insistentemente o importunava na conversa sobre as eleições no Irão.
Obama dizia que o resultado das eleições não haveriam de mudar a política dos Estados Unidos em relação àquele país. Mas incomodado com uma mosca que insistia em participar na entrevista que concedia, na Casa Branca, o presidente norte-americano resolveu pôr um fim ao problema com as próprias mãos. O presidente esperou o insecto pousar, levantou a mão e acertou literalmente na mosca elogiando em seguida a própria performance. A equipa de jornalistas não interrompeu a filmagem e Obama não se importou. Inclusive apontou para o insecto abatido na carpete de uma das salas da Casa Branca e perguntou: “Quer filmar isso?”. Está foi a noticia.
Na minha opinião, os assessores do Obama, falharam deixando o referido presidente norte-americano, matar a mosca com a mão. Acto falho foi a ausência de um lenço (ainda que de bolso) para que o presidente norte-americano, pudesse limpar as mãos melhorando ainda mais a sua imagem de simples homem em vez desta pouco higiénica.
E o que irão dizer os defensores dos animais?